Somos sons e as palavras são sementes

Pronunciar “Sinto muito” devolve a unidade perdida ao viajar pela tua pele,que é o órgão mais extenso,que te conecta e te faz sensível frente às vivências dos demais,te desapega dos resultados e te converte em unidade.
O som “Perdoa-me”, faz eco em teu pâncreas e em teu cólon desatando laços, liberando histórias.E se pudesses ver o que mobiliza um “Sou Grato”, sorririas junto a todas as células do teu corpo sacudindo tuas veias,convertendo teu sangue em luz em esse ato desprendido.
“Te Amo” é o som mais curador do Universo.Esta frase cobre teu corpo e viaja através de teus pulmões desobstruindo tua respiração.Percorre teus rins transmutando os medos e faz que milhões de células sorridentes lhe deem energia às células tristes de teu sistema imunológico,ou que algumas outras que nasceram com a arte da jardinagem, semeiam relva suave, fresca e verde ao redor das zonas mais áridas do teu corpo.
Se pudesses ver o que provocam as palavras em ti e nos demais, começarias a observar teus pensamentos,teus silêncios,teus sons e teus ruídos,porque neste oceano de energia que somos, cada onda que emites cria ondas de diversas cores influenciando aos demais.
Sinto muito,Perdoa-me,Sou Grato,Te Amo, devem ser palavras cotidianas em nosso vocabulário.