A Lição do Billhar

Num domingo em que estava de plantão no estabelecimento do qual é empregado, Chico levantara­se cedo e foi a pé para seu escritório. Ao passar, às 7 horas da manhã, defronte de um bar, admirou­se por ver, tão cedo, um grupo de rapazes jogando bilhar. Na hora do almoço, os mesmos rapazes jogavam bilhar. De tarde, às 17 horas, veio para jantar, e, de volta, reparou que o mesmo grupo ali estava, no bar, carambolando. Por fim, às 22 horas, ao regressar à casa, acabada sua tarefa, passou de novo pelo mesmo local e, surpreso, verificou que o mesmo conjunto de jovens ali estava ainda no mesmo entretenimento.Exclamou consigo mesmo: — Meu Deus, será possível o que vejo? Tenho tanto trabalho, não me sobra tempo para perdê­lo. No entanto, esses moços atravessaram o dia inteiro em passatempo inútil…De imediato, porém, ouviu a palavra de Emmanuel, a dizer­lhe:— O bilhar também é uma criação de Deus. Detém os espíritos para que não sigam o caminho das trevas. Enquanto estes jovens se divertem, não mentalizam crimes, não aumentam as próprias faltas e nem dão acesso aos pensamentos tenebrosos dos Espíritos cristalizados na delinquência. Aprendamos, desse modo, a respeitar a Bondade de Deus.

Lindos casos de Chico Xavier